Abdominal Hipopressivo

Encolher a barriga como se quisesse encostar o umbigo nas costas. Provavelmente, você já fez isso para sair bem naquela foto com os amigos na praia mas sabia que a tática, quando realizada do jeito certo e com orientação de um especialista, pode fortalecer a musculatura do abdômen e até evitar problemas como dores nas costas? Pois é.

Criado por Marcel Caufriez, fisioterapeuta belga e doutor em ciências da motricidade e readaptação pela Universidade Livre de Bruxelas (Bélgica), o método hipopressivo é um treino postural e respiratório que gera uma diminuição da pressão da cavidade torácica.


A técnica tem dois objetivos distintos: o primeiro é terapêutico, para tratar disfunções corporais ginecológicas, como incontinência urinária, prolapso da bexiga e do útero. O segundo é preventivo e voltado para o fitness, chamado ginástica abdominal hipopressiva, que se concentra na melhora da condição física.


Diversas famosas, como a modelo Gisele Bündchen, usaram o método para recuperar a definição abdominal mais rapidamente depois da gravidez e evitar a diástase. A enfermidade ocorre pois durante a gestação os músculos abdominais se afastam para que o útero possa crescer. Porém, esse afrouxamento continua após o parto, o que pode deixar a barriga mais saliente e contribuir para o aumento de dores nas costas e na região torácica.


Como Funciona?


O método hipopressivo trabalha a conscientização corporal. Na aula, a pessoa realiza exercícios de respiração e posturas específicas com o objetivo de aperfeiçoar a técnica e aplicá-la em seu dia a dia. “Um verdadeiro exercício hipopressivo tem uma postura inicial, uma de transição (com uma certa ordem) e uma postura final. O que fazemos é um trabalho progressivo para ensinar a pessoa a trabalhar de modo 'automático', para que não tenha que pensar na hora de realizar o movimento. Dessa maneira, ela consegue administrar corretamente a ativação da massa muscular abdominal”, acrescenta Caufriez.


Além da diminuição da diástase e do abdômen mais fino e forte, o método hipopressivo melhora o tônus do assoalho pélvico, que tem fatores importantes na prevenção da queda de órgãos internos. “Outra vantagem é que a técnica aumenta a resistência física, favorece o retorno venoso e linfático do corpo, melhora a flexibilidade e a mobilidade.


Apesar dos diversos benefícios, algumas pessoas não devem realizar os abdominais hipopressivos. A começar pelas grávidas, isso porque não é possível prever se a prática iniciaria contrações do útero, desencadearia um aborto ou parto prematuro. “Pessoas com hipertensão também não devem seguir o método, já que existe uma elevação da pressão durante a técnica que demora para normalizar”.

97 views

© Created by Cserra MKT Digital